Um Caminho pro Interior

Câncer, esta doença tão temida, inspirou a Kate Jeremias (Maria José Jeremias Guarizzo) a criar um caminho. Tudo aconteceu a partir de 2011, era câncer de mama e durante o tratamento a Kate fez uma promessa a Nossa Senhora Aparecida de que iria percorrer a pé o Caminho da Fé quando estivesse curada. Quando já estava em condições de fazer a peregrinação, em 2014, empreendeu a Caminhada participando de um grupo de peregrinos. Conseguiu concluí-la e também alcançou a cura. Mais tarde, em 2017, motivada por essa experiência, quis retornar ao Caminho da Fé para fazê-lo sozinha.
Inspirada por essas experiências sonhou em incluir a cidade de Amparo (SP), localizada no Circuito das Águas Paulista, no trajeto do Caminho da Fé, pois havia alcançando tal sentimento e elevação que desejava que todos pudessem compartilhar dessa mesma experiência. Infelizmente, naquela ocasião, não foi possível a cidade fazer parte do trajeto do Caminho da Fé.
Realizando outra caminhada, agora no Caminho da Luz, em 2018, percebeu o quanto o local a lembrava das suas montanhas, da Serra da Mantiqueira, onde a cidade de Amparo está incrustada. Teve então outra inspiração, a de construir um caminho na região do Circuito das Águas Paulista, onde sua cidade pudesse também oferecer a experiência do encontro, de realizar descobertas e motivar pessoas a alcançar a mesma graça e discernimento que havia alcançado.
Para realizar esse desafio buscou parcerias e pessoas dispostas a colocar esse sonho de pé. Primeiro contatou as amigas Viviana da Silveira Bueno (publicitária), Silvana Guarizzo (advogada) e a Roseli Toledo (Coordenadora do SENAR e Sindicato Rural de Amparo). Mais tarde convidou também a Laura Santi, Consultora de Turismo que havia atuado no planejamento turístico de Amparo, para unir-se ao grupo de fundadoras do Caminho pro Interior.
Esse é mesmo um Caminho especial, tem até música! A letra foi inicialmente concebida pela Silvana Guarizzo e depois aprimorada pela Kate Jeremias. Já a música contou com a arte de Rafael Schimidt e Luis Fernando Corradini. Se você quiser ouvir a música do Caminho pro Interior cantada pela Carolina Herrero use o link: https://www.youtube.com/watch?v=gF8HyiuqXck
Inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, Francês/Espanhol/Português, e também nos Caminhos da Fé e da Luz, Brasileiros, o Caminho pro Interior foi criado, em 2019, para valorizar a religiosidade, as Igrejas e Santuários da região, além de mostrar as belezas das 20 (vinte) cidades que o compõe: Amparo, Distrito de Mostardas (Monte Alegre do Sul), cidade de Monte Alegre do Sul, Serra Negra, Lindóia, Águas de Lindóia, Monte Sião/MG, Bueno Brandão/MG, Munhoz/MG, Socorro, Pedra Bela, Pinhalzinho, Tuiuti, Morungaba, Distritos de Sousas e Joaquim Egídio (Campinas), Pedreira, Jaguariúna, Holambra, Distrito de Martim Francisco (Mogi Mirim), Itapira, Santo Antonio de Posse (passagem) e Distrito de Arcadas (Amparo), retornando à cidade de Amparo.
Esse conjunto de cidades tem como referências o Circuito das Águas Paulista, a Serra da Mantiqueira, suas semelhanças históricas (cultivo do café, produção de cachaça e outras riquezas do mundo rural, estradas de ferro, variada imigração…), produção artesanal e industrial específica, assim como destaques ou características especiais de cada cidade (malhas, louças, flores e plantas, esportes, aventuras…).

Trata-se de um caminho circular, com mais de 400 km de extensão, que começa e termina na cidade de Amparo, mantendo os peregrinos e turistas nesse espaço regional, ampliando a visibilidade das cidades envolvidas e seu entorno, movimentando a economia da região, impulsionando o turismo urbano e rural. A construção do itinerário do Caminho pro Interior privilegiou as estradas rurais, mas, também leva o turista para dentro da área urbana, pois prevê que cada marco oficial do Caminho fique ao lado da principal igreja da cidade ou outra escolhida por seu valor histórico ou facilidade de acesso.

O trajeto do Caminho pro Interior permite vivenciar uma experiência em contato com a natureza da Serra da Mantiqueira, conhecendo estradas rurais públicas, em sua grande maioria não asfaltada, um verdadeiro convite para a contemplação, a reflexão, o autoconhecimento e a (re)conexão com o outro e consigo mesmo, pois o que importa é o “caminho”, nem tanto a chegada, é a sua transformação pessoal.

O nome “Caminho pro Interior” foi concebido para marcar essa nova Rota visando despertar dois entendimentos: (1) que, de fato, o peregrino/turista está conhecendo parte do Interior do Estado de São Paulo, assim como algumas cidades do Sul de Minas Gerais, e também (2) que o peregrino/turista recebe o convite para fazer um conhecimento de si próprio, de seu próprio Interior.

A ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO CAMINHO PRO INTERIOR estimula a todos para que cuidem da natureza, desenvolvam atividades físicas, esportivas, ecológicas e de aventura, quer caminhando, praticando passeios de bicicleta, a cavalo ou mesmo de forma motorizada. Recomenda, também, que tenham atenção com a sinalização para não se perderem; tenham cuidado com os animais e com as pessoas que moram na área rural. Todos merecem respeito, e sempre se podem fazer novas amizades quando se está mais atento ao local.

2020: UM ANO DE ENORMES DESAFIOS

A pretensão era inaugurar o Caminho pro Interior, trecho por trecho, até junho de 2020, realizando caminhadas comemorativas unindo de 03 (três) a 05 (cinco) cidades/distritos por vez, tudo de forma organizada, tal como foram as inaugurações dos primeiros trechos, com inscrições prévias, pulseira de identificação do peregrino/turista, credencial com instruções e espaços para os carimbos de participação, camiseta personalizada, plantio de árvores, além de veículos de apoio com fornecimento de água, isotônico e lanche especialmente preparado e, também, brinde comemorativo ao final.

No entanto, a partir de março de 2020 tudo precisou ser suspenso devido a Pandemia do COVID-19 e a quarentena estabelecida. Passamos a nos dedicar ao estudo e compilação dos protocolos de Segurança e Prevenção ao Novo Coronavírus, aderindo a algumas iniciativas nacionais (Turismo Rural Consciente e Ministério do Turismo) e internacional (WTTC), com destaque para o cumprimento do Plano São Paulo, para poder obter e oferecer mais segurança às comunidades e aos peregrinos.

Nesse meio tempo também continuamos o processo de sinalização das cidades a frente. Em 19 de dezembro de 2020 inauguramos a sinalização das cidades de Bueno Brandão e Munhoz, no Estado de Minas Gerais, e Socorro, retornando ao Estado de São Paulo. Desta forma, estamos com mais da metade do Caminho pro Interior sinalizado e nosso desejo é que, até meados de 2021, ele já esteja todo sinalizado e inaugurado.

CONVIVENDO NO CAMINHO PRO INTERIOR

Como parte das soluções para as dificuldades do transporte urbano a bicicleta se tornou o micro transporte de preferência para muitas pessoas durante esse período de pandemia e não foi só para uso na cidade. Muitos brasileiros descobriram a bike como uma atividade física e de lazer certa para esse momento que requer distanciamento físico e social. Daí para começarem a pedalar em áreas rurais foi um pulinho ou melhor “um pedal”. Por isso não foi por acaso que a venda de bicicletas no Brasil e no mundo cresceram tanto.

Corridas de rua, caminhadas, passeios de bike disputavam com os carros a malha rodoviária urbana e os parques das cidades, sim, isso antes da COVID-19. Depois veio a quarentena, o fechamento dos parques e jardins e tudo ficou meio que em suspenso. Mesmo assim, um movimento, a princípio discreto, começou a ser notado nas franjas das cidades e na área rural, pessoas caminhando ou pedalando por estradas de terra ou vicinais quase sem movimento.

Se o Caminho pro Interior foi concebido inicialmente como um destino de Caminhadas, hoje percebemos fluxos de carro, a pé, bikes e cavalos. E já pudemos ter uma percepção de público: familiar, predominantemente adulto, com uma maioria do gênero feminino, com preponderância de pessoas na casa dos 40 (quarenta) ou mais anos de idade, um grupo bastante heterogêneo, com destaques para uma criança de 6 (seis) anos e uma senhora de 72 (setenta e dois).

O que nos encheu de felicidade foi o testemunhal da Sra. Silva Beyer, peregrina de Pinhalzinho/SP, que afirmou:
“Eu já fiz algumas caminhadas, fiz Kilimanjaro, na Tanzânia, Nepal, o Caminho de Santiago de Compostela, o caminho francês e o português, mas aqui, nós não devemos nada para os outros caminhos.”
Sem dúvida alguma o sonho e a inspiração da Kate Jeremias se tornaram realidade e se materializou tal como ela havia idealizado, nossa região é linda e tem forte apelo religioso, histórico, natural e turístico. Venham conhecer.
Laura Umbelina Santi.

PARA MAIS INFORMAÇÕES:

Site: http://caminhoprointerior.com.br/
Perfil no YouTube:
https://www.youtube.com/channel/UCoAvdSO378aH3LTpwx7XYbQ
Perfis no Facebook e no Instagram: @caminhoprointerior1
E-mail: contato@caminhoprointerior.com.br
Whatsapp:
⦁ Kate Jeremias: (19) 99205 9128 e
⦁ Silvana Guarizzo: (19) 99779 5154

Veja também