• Início
  • Destaques
  • Boldrini é palco de ação do Festival de Música Contemporânea Brasileira

Boldrini é palco de ação do Festival de Música Contemporânea Brasileira

No dia 14 de março, o hospital – que é referência em tratamento de câncer infantil, recebe programação do Festival de Música Contemporânea como forma de levar descontração e atividades musicais às crianças hospitalizadas

O FMCB – Festival de Música Contemporânea Brasileira, que ocorre de 14 a 18 de março em Campinas, realiza entre suas atividades uma Mostra Musical Beneficente no Centro Infantil Boldrini, no dia 14, às 10h. O hospital é referência no cuidado a crianças e adolescentes com diagnóstico de câncer e doenças do sangue, sendo o maior hospital especializado da América Latina. 
Com o intuito de oferecer uma contrapartida social e criar oportunidades para que as famílias e crianças hospitalizadas também possam ter acesso à musica, a produção do festival oferece desde a primeira edição do evento uma mostra realizada na Brinquedoteca do Centro em Barão Geraldo. Ao longo destes anos essa parceria foi reforçada pela filosofia do Boldrini, que enfatiza a importância das crianças terem espaço e atividades para brincar e descontrair, auxiliando no tratamento e no processo de cura.
Em 2017, além das atividades para as crianças ouvirem e cantarem musicas populares infantis na Brinquedoteca, os grupos também se apresentarão na unidade de Radioterapia do Centro. A novidade deste ano será a intervenção cultural do grupo de palhaços de São José do Rio Preto, “Sementes da Alegria”. O grupo atua com Risoterapia e os palhaços se vestem de médicos para levar um tom mais descontraído aos ambientes dos hospitais.
Pianista e cantora Ana Carolina Sacco também participará da ação pela terceira vez e enfatiza a importância que momentos como este proporcionam para a melhoria das crianças em tratamento. “É impressionante como a arte e a música proporcionam uma mudança em um pequeno tempo. É um momento em que as crianças desconectam da dor, o que alivia de alguma forma a situação que estão passando”, observa. 
Douglas Nicolau, diretor da Sintonize, reforça que a atividade é reciprocamente importante para os organizadores do evento. ”O nosso foco é gerar impacto positivo. Elaboramos projetos, captamos recursos, planejamos e executamos todo o evento. São meses de trabalho intenso para conseguir viabilizar um projeto deste tamanho, mas passar um dia de música e alegria com as crianças no Boldrini faz tudo valer a pena”.
Durante a ação do festival no ano passado a coordenadora de enfermagem do Boldrini, Camilla Aparecida Moreira, ressaltou a importância destas atividades lúdicas para o tratamento das crianças. “Tudo o que é música e colorido para eles é muito importante, pois permite uma reação ao tratamento muito melhor”. O que de acordo com a brinquedista Luciana Assunção Mello “quando um projeto como este vem até o hospital, traz consigo a sensação de que a criança não está sendo tão privada do mundo em relação ao tratamento”. 
O Festival
O FMCB tem a proposta de interação entre compositores, músicos, pesquisadores do Brasil e de outros países e público, incentivando, por meio deste contato, tanto a produção de mais pesquisas acadêmicas na área quanto o desenvolvimento de apresentações artísticas pelo mundo. O evento é pioneiro quando se trata desta ligação entre parte artística e acadêmica, tendo apresentações que contemplam essas duas vertentes, mas sempre tendo como tema os homenageados. A programação completa inclui palestras, mesas-redondas, recitais e concertos que visitam as obras dos homenageados e as comunicações orais com análises sobre suas peças e estilos. 
Neste ano, o Festival rende homenagens a Hermeto Pascoal e Edson Zampronha, e terá suas atividades principais sempre às 20h30. No dia 15, a abertura será no instituto CPFL e nos dias 16, 17 e 18 no Teatro Castro Mendes. Todos com entrada gratuita. Confira a programação completa.
Centro Infantil Boldrini 
Maior hospital especializado na América Latina, localizado em Campinas, que há 39 anos atua no cuidado a crianças e adolescentes com suspeita ou diagnóstico de câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini trata pacientes de diversas cidades brasileiras e alguns de países da América Latina, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, comparáveis aos de Primeiro Mundo, com disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças.

Veja também